4 de setembro de 2007

Queixas por tudo e por nada...



À chegada a Portugal após a conquista de uma vulgar medalha de ouro nos mundiais de Osaca, Nelson Évora deu corpo à lamúria habitual destes atletas de desportos inferiores, reivindicando uma pista coberta de atletismo para treinar no Inverno. Não se compreende. O nosso entendimento poderia eventualmente alcançar o propósito e oportunidade do queixume, caso em Portugal não existissem maravilhosos e amplos estádios de futebol, com capacidade para acolher milhares de espectadores, muito bem arejados e com relva fofa para o campeão do mundo de triplo salto aterrar em segurança. O Obikwelu pagaria para correr descalço naquele tapete verde. E a Vanessa Fernandes poderia inaugurar uma nova competição para rijos, os «setenta quilómetros bancadas».

… com estádios lindos como estes, que nós temos, até parece mal dizer coisas destas…

Só neste país é que as pessoas se queixam por tudo e por nada. A cereja no topo da blasfémia ocorreria se os praticantes de Boccia viessem agora também reclamar um bocciódromo

2 comentários:

malmequers disse...

...mas parece que a estratégia de Nelson Évora resultou e, o Secretário de Estado do Desporto veio prometer uma pista coberta para o Jamor.
Será que resulta pedir emprego, diminuição dos impostos sobre combustíveis, ...?
É caso para dizer: quem não pede, não ouve a Deus!

ARV disse...

Promessas...