18 de outubro de 2006

à tout propos (241)

O orçamento de Estado para 2007 prevê que os contribuintes celibatários sejam penalizados por uma assumirem uma opção ou sejam simplesmente condicionados pela vida. Será para quê? Para incentivar a natalidade?

Ou seja, quem não é casado ou não vive em união de facto, pode começar a fazer as malas para um país estrageiro ou a pensar em marcar casório porque assim, para além de passar a partilhar despesas, é beneficiado pelo próprio Estado.

Será caso para dizer: «solteiros de todo o mundo, casai-vos!» pois este governo não tolera descaracterizações axiológicas que colidam com as suas concepções de família.

1 comentário:

malmequers disse...

Indirectamente estamos no caminho da legalização da união(porque nunca será casamento)entre homosexuais e da adopção de crianças por estes...é só uma questão de tempo.
Um abraço,

p.s.:era suposto não ter comentado?!!!