29 de agosto de 2007

Pobrezas

Conforme noticia hoje o Diário de Notícias, 12,3% da população americana vive abaixo do limiar de pobreza definido pelo Banco Mundial.
O Banco Mundial define a pobreza extrema através de um indicador de referência: sobreviver com menos de 1 dólar por dia; paralelamente, a pobreza moderada cifra-se nos 2 dólares por dia. No dia 17 de Outubro de 2006, o mesmo jornal alarmava para a existência de 21% da população portuguesa a sobreviver nos limites desse limiar. Uma família de 4 pessoas em Portugal, em que os progenitores recebam ambos o equivalente ao ordenado mínimo, vive com aproximadamente 8 dólares (6 euros) por dia/per capita. Mas também se sabe que 2 dólares em Portugal não correspondem, na prática, a 2 dólares nos EUA ou na Etiópia… Assim sendo, temos vários cenários possíveis mutuamente exclusivos ou, por outro lado, cumulativos: os aglomerados familiares considerados serem compostos por mais do que cinco elementos; um quinto das famílias não auferir sequer o mínimo legislado; o desemprego afectar indiferentemente um quinto das famílias portuguesas; haver um desfasamento teórico-empírico e o limite não dispensar uma contextualização. Mas, nesse caso, convém salvaguardar que em alguns países, mesmo que alguém dispusesse de 50 dólares diários, não teria, ainda assim, o que comer…

1 comentário:

silk disse...

isto é demasiado mau. pôrra..