27 de abril de 2007

à tout propos (266)

A lucidez não é contemporânea da felicidade

5 comentários:

Orelhadas disse...

:)
It's good to have you back.

Filho de um Deus Menor disse...

Concordo. Já faziam falta estas teias de bom senso (crítico).

malmequers disse...

Posso discordar?!
Não me parece que sejamos todos infelizes, ou que por oposição não existem momentos de lucidez. Eu não seria tão pragmática.

Rui Cancela disse...

Nem a lucidez nem nada é contemporâneo da felicidade.
É por isso que ela é tão boa, por ser tão "fora do tempo".

Opppss

N.V. disse...

Só sei que quanto mais lúcido estou, menos feliz sou...
...mas a embriaguez da ignorância arrebenta-me com o fígado.
Felizes aqueles que vivem embriagados em ignorância.
Desculpem-me se estou lúcido de mais!