20 de maio de 2008

à tout propos (292)


Na página do Governo Civil de Évora, Moura fica no Distrito de Évora. Esta é uma importante mais-valia para o distrito e um sinal inequívoco do governo quanto aos investimentos realizados no interior do país. Trata-se, seguramente, de uma espécie de milagre do pão, uma vez que, por exemplo, só com a central fotovoltaica da Amareleja, o governo garante a duplicação de um investimento de cerca de 250 milhões de euros.
Ainda de acordo com a página na internet do Governo Civil de Évora relativa ao associativismo, a centenária Sociedade Harmonia Eborense não existe (fundada em 1849), apesar de ser possível encontrar associações tão díspares quanto a Associação Portuguesa de Utilizadores de Lego, a Igreja Pentecostal Assembleia de Deus Luso Brasileira ou, por exemplo, a Associação de Estudantes do Instituto Universitário de Évora. A existência desta última colectividade é intrigante, pois o referido instituto foi extinto com a re-instalação da Universidade de Évora, em 1979. Defendem ou fazem o quê?! Jantares marialvas animados pelo Mico da Câmara Pereira e pelo António Pinto Bastos?

1 comentário:

K. disse...

uma associação portuguesa de utilizadores de lego?! em évora? epá, deve ser interessantíssimo brincar ao faz-de-conta-que-construimos-alguma-coisa-de-jeito!