6 de março de 2010

Com o carro do meu pai também eu faço figura

O altruísmo e a solidariedade são sentimentos muito bonitos e ficam sempre bem.

A Sonae não seria excepção, se a campanha de ajuda à Madeira que está a desenvolver - no Continente, Modelo, Worten, etc. -  não passasse de um embuste de marketing, no qual se pede aos clientes que arredondem os trocos por cima e ofereçam o sobejo ao povo madeirense. De ir às lágrimas.

Pessoalmente, acho a campanha asquerosa: não porque não sinta simpatia pela causa e pelos madeirenses neste momento de aflição (ainda que estejam - como sempre - por apurar responsabilidades). Mas porque a bem intencionada Sonae se «limita» a gerir as contribuições dos papalvos (que já lhe dão lucros fabulosos) e ainda capitaliza a boa e samaritana imagem de filantropo.

2 comentários:

Anónimo disse...

Das campanhas de ajuda à Madeira, quais consideras fiáveis?

Alexandre disse...

não me cabe a mim analisar a fiabilidade deste tipo de acção humanitária. não tenho competências para isso. no caso em concreto, julgo que não fica bem à Sonae desenvolver uma simpática acção de solidariedade em que, no fundo, o seu trabalho é o de um intermediário, um angariador de fundos, sendo certo que a cotação da imagem da empresa não é aqui desconsiderada.