3 de março de 2005

Ode ao desenvolvimento sustentável do litoral de Sanches



Praia de Sesimbra.
Isto é aquilo a que eu chamo ordenamento do território e desenvolvimento sustentável. Talvez ainda ali veja um dia a desfrutar daquele belo empreendimento o Sr. Saldanha Sanches e a sua digníssima esposa, a Magistrada Maria José Morgado (será ela a sua fonte de informação sobre a corrupção dos autarcas portugueses?).
Provavelmente, aquilo que ele chama favorecimento do interior e que por sinal o «enjoa», será porventura algo relacionado com a preservação do património natural? Nesse caso sim, admito que o interior é favorecido.
Nesse caso aconselho o seguinte. Já que têm leis, cumpram-nas! E prevaricador, tanto é o autarca, como o empreiteiro, e fundamental, o consumidor final, que pode muito bem ser o Sr. Sanches, o Santana Lopes, a Cinha Jardim, o Castelo Branco, etc., mas não o «Zé Ceroulas» que para ser visto pelo médico tem que pagar um taxi, ficar em lista de espera desde as 5 da manhã, comprar milhares de medicamentos e sobreviver com uma mísera pensão social. E tem horas para ficar doente: das 9 da manhã às 9 da noite!
PS: junto à falésia, encontra-se uma placa com a seguinte inscrição: Parque Natural da Arrábida - FALÉSIA INSTÁVEL

2 comentários:

Bandido ORiGInAl disse...

Touche!

Manel Maria André disse...

Quando pegas com uma pessoa não a largas! ehehhe